Conterrâneos tem a essência do forró carioca e se prepara para matar a saudade da nata do forró

Grupo já fez turnê pela Europa e tocou com Mestrinho na Suíça

Seguindo a tradição do forró pé de serra, sem deixar de lado a modernidade e pluralidade musical dos dias de hoje o grupo Conterrâneos ainda conta com essência do forró carioca em suas apresentações cheias de ousadia e balanço. Sua formação conta com sanfona, zabumba, triângulo, cavaco e violão de sete cordas. Conterrâneos se apresenta pela quarta vez ao público do Nata Forrozeira.

“Estamos nos preparando para vivenciar mais uma experiência de participar do Nata Forrozeira, que tem uma energia única e também estamos ansiosos para conferir a nova direção. Prometemos fazer um show marcante, vibrante e muito dançante. O Conterrâneos está chegando para balançar a pista e matar a saudade da nata do forró brasileiro.”, resume Rodrigo Gomes o sentimento do grupo.

Com apenas oito meses de existência, o então trio se inscreveu para concorrer no FENFIT (Festival Nacional do Forró de Itaúnas), em julho de 2015, e acabou conquistando o 2° lugar. Para comemorar um ano de existência os músicos convidaram mais três amigos para realizar um show no formato banda. A mistura ficou boa o suficiente e decidiram gravar seu primeiro EP com sete faixas, sendo quatro autorais.

Em outubro de 2016 arrumaram as malas rumo à Europa. Foram 45 dias, 20 shows em nove países e 17 cidades diferentes. Em março de 2017 firmou-se a parceria com um evento internacional, o Just Dance Festival. O trio então voltou à Suíça para se apresentar ao lado de outras atrações como Mestrinho e Nicolas Krassik. Três meses depois, em plenos festejos juninos, conquistaram a América do Norte, voando até Nova Iorque, para dois concertos na terra do Tio Sam.

Sempre preocupados com a qualidade, a sonoridade e a musicalidade do conjunto, decidiram chamar o craque Felipe Rodrigues para fazer parte do clube. O time agora prepara um show novo, dinâmico e cheio de possibilidades musicais, sem perder sua essência.

Formação

Nandino Barros, acordeom e voz, vem de uma família de grandes sanfoneiros paraibanos. Esse carioca expressa todo o seu talento e seu amor pela música através do acordeom, sendo requisitado por vários cantores e grupos de forró. Além de musicista é também produtor musical e arranjador. No FENFIT 2015 foi indicado ao prêmio de melhor sanfoneiro.

Rodrigo Gomes, zabumba e voz, é potiguar de origem e carioca de nascença, dedica sua vida ao forro há 17 anos. Seu timbre de voz suave é o ponto forte na construção de sua jornada. Sua técnica apurada ao tocar sua zabumba fez também deste músico uma referência para os novos zabumbeiros. Foi campeão do FENFIT 2006 com o trio ‘Os Cabras’.

Rodrigo Ramalho, triângulo e voz, é carioca e começou sua carreira musical em 1999, tocando sanfona com a banda Raiz do Sana. Com seu talento, atitude e simpatia, logo se tornou um dos mais populares da banda e hoje conta com muitos fãs do seu trabalho. Com uma musicalidade impressionante, a diversidade não seria uma surpresa. Domina com maestria o instrumento, tanto que sagrou-se melhor trianguleiro no FENFIT 2015.

Felipe Rodrigues, sete cordas e cavaquinho, vem de uma formação eclética. Envolvido com a música desde criança, estudou com grandes nomes do violão clássico e popular, sendo bacharel em Violão pela UniRio. Freelancer em diversos meios artísticos, desde as artes cênicas até os bailes de música brasileira. Atua também como professor de música.

Serviço:

Festival Nata Forrozeira 2019

Data: de 18 a 21 de abril – feriado de Tiradentes

Local: Espaço Ville Sport Shows

Endereço: Estrada Rosemary Hidalgo dos Santos, 81, Refúgio dos Bandeirantes, Santana de Parnaíba – SP.

www.nataforrozeira.com.br

Informações: (11) 9.6447-5599 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *